Sobre

O Pará, a Obra-Prima da Amazônia, apresenta inúmeras opções de atrativos turísticos, distribuídos em 144 municípios. Os principais segmentos, segundo o Ver-o-Pará (Plano Estratégico de Turismo do Pará, são natureza, cultura, sol e praia, eventos e negócios, encontrados nos principais municípios que integram as seis regiões turísticas do Estado: Belém, Marajó, Tapajós, Amazônia Atlântica, Araguaia Tocantins e Xingu. Os atrativos são muitos, em especial os culturais e os de natureza.

O “Prêmio de Jornalismo em Turismo Comendador Marques dos Reis” foi criado visando atrair a atenção da mídia nacional e internacional para o turismo no Pará, assim como reconhecer a importância do profissional de comunicação especializado em turismo para o desenvolvimento dessa importante atividade econômica no Brasil.

I Edição

A primeira edição do Prêmio de Jornalismo em Turismo “Comendador Marques dos Reis” ocorreu em 2006 e foi instituída pela Companhia Paraense de Turismo (Paratur) e Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo do Estado do Pará (Abrajet Pará), com apoio da Abrajet Nacional e da Coordenadoria de Comunicação Social (CCS) do Governo do Pará e da TAP Linhas Aéreas de Portugal.

II Edição

A segunda edição, no final de 2012 e início de 2013, manteve os parceiros unidos na missão de fortalecer o turismo como atividade econômica e foi inspirado no Plano Ver-o-Pará – Plano Estratégico de Turismo, que deu as diretrizes do regulamento e premiação focando o desenvolvimento sustentável na Amazônia paraense.

III Edição

A terceira edição ocorreu em 2016. Essa edição comprovou que o prêmio já tem notoriedade no meio específico, em razão do alcance público demonstrado pelas estatísticas do certame. A comissão organizadora do prêmio recepcionou 672 trabalhos para inscrição com a participação de 234 concorrentes de 12 Estados brasileiros. A realização foi da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), Secretaria de Comunicação (Secom) e Abrajet/Pará, com apoio da Abrajet/Nacional, Sindicato dos Jornalistas no Estado do Pará (Sinjor/PA), OS Pará 2000 e Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (IGAMA), com patrocínio do BANPARÁ.

IV Edição

A 4ª Edição do Prêmio de Jornalismo em Turismo Comendador Marques dos Reis é realizada pela Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo do Estado do Pará (ABRAJET/Pará), com apoio da Secretaria de Estado de Turismo (SETUR), da Secretaria de Estado de Comunicação do Pará (SECOM), da ABRAJET/Nacional e do Sindicato dos Jornalistas do Pará (SINJOR/PA), traz como novidade a categoria de estudante “Universitário”, como forma de impulsionar o interesse de acadêmicos em jornalismo para a especialização em turismo.

 

Homenagem

O Prêmio de Jornalismo em Turismo “Comendador Marques dos Reis” presta homenagem a Joaquim Marques dos Reis, uma das personalidades mais importantes para o turismo no Estado do Pará, pioneiro do turismo no Pará e também do jornalismo especializado. Joaquim Marques dos Reis nasceu em Portugal, na Vilar Torpim.

Aos 14 anos, já em Lisboa, embarcou no navio Anselmo para atravessar os mares em busca de um novo mundo. A chegada em Belém do Pará aconteceu em 26 de novembro de 1936.

Em meados de 1948, ingressou no jornalismo, na extinta Folha do Norte, a convite de Paulo Maranhão, então dono do veículo. Por volta de 1954, Marques dos Reis passou a assinar uma página inteira chamada Terras de Portugal, na Folha do Norte.

Foi o idealizador da Viagem da Primavera, que levou de navio o primeiro grupo de turistas do Brasil para Portugal, em 1960, fato que culminaria com o reconhecimento do governo português pela intensa divulgação que promovia, lhe condecorando com a Comenda da Ordem do Infante Dom Henrique. Após algumas viagens idênticas, recebeu uma notificação da IATA (órgão internacional que regulamenta o funcionamento das companhias aéreas), de que viagens desse porte deveriam ser feitas por uma agência de viagens.

Assim, em 22 de agosto de 1962, nasceu a Lusotur, fazendo do Comendador um empresário do setor turístico. Marques dos Reis fundou ainda em 1973, o Equatorial Palace Hotel, moderno e confortável empreendimento embelezou a Presidente Vargas, uma das mais ilustres avenidas de Belém, cenário de muitos eventos sociais.

O Comendador faleceu em 28 de novembro de 2001, mas sem antes deixar seu legado na história do turismo do Brasil e de Portugal.